SOLA SCRIPTURE, SOLA VERITAS!

Há 503 anos, exatamente em 31 de outubro de 1517, desencadeou-se a Reforma Protestante, tendo à frente alguns personagens renomados, como Martinho Lutero, João Calvino, Felipe Melanchton, Ulrico Swinglio e outros. O movimento provocou não só a ruptura com a igreja romana e seu domínio, mas reafirmou valores inegociáveis da fé, dentre eles a autoridade suprema da Palavra de Deus, a Bíblia.

Ao tornar públicas suas “teses”, Lutero expôs de modo traumático os enganos e desvios patrocinados por Roma. Seus questionamentos mostraram que muitas das práticas e ensinos da igreja não estavam fundamentados na Bíblia, mas nas tradições e nas filosofias humanas, além de fazer coisas que eram claramente contrárias à Palavra, como as indulgências vendidas e que só serviam para enriquecer a igreja.

Foi nesse contexto que se popularizou a expressão Sola Scripturae, Somente a Escritura. A Bíblia foi recolocada em elevado valor, tornando-se a única regra de fé e prática, acima das tradições eclesiásticas e das filosofias humanas. É pela Bíblia que devemos nortear nossas vidas, nossos valores e nossas práticas. Ela é suficiente!

O mundo sempre viveu sob o império da mentira e do engano. E isso não deve nos surpreender, pois o mundo está entregue ao seu príncipe, que é descrito na Bíblia como enganador, mentiroso, assassino e acusador. O único recurso que temos para resistir aos fascínios e tentações do mundo está na Escritura. O próprio Senhor Jesus afirmou: “[Vocês] Conhecerão a verdade, e a verdade os libertará”, João 8.32.

Por que ele disse isso? Porque a Escritura aponta para ele, o Filho de Deus, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, e isso lhe permitiu completar João 8.32 com 8.36: “Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres”.

Cinco séculos depois do movimento da Reforma precisamos continuar nos libertando dos enganos e mentiras que nos rodeiam. E isso só é possível conhecendo a verdade que é a Escritura. Quando foi tentado por Satanás, o príncipe do mundo com suas artimanhas sedutoras, Jesus apegou-se ao que estava revelado na Escritura, e assim saiu vitorioso do embate. Nós não somos nem mais fortes nem mais sábios que o Senhor, mas temos a mesma Palavra na qual Ele se apoiou.

Portanto, nestes dias confusos e obscuros em que vivemos, apegue-se à Palavra, pois será nela que você encontrará...

· DESCANSO – Sl 37.7 ensina: “Descanse no Senhor e aguarde por ele com paciência; não se aborreça com o sucesso dos outros, nem com aqueles que maquinam o mal.”

· CONSOLO – Sl 34.4 revela por Davi: “Busquei o Senhor, e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores.”

· PROVISÃO – Paulo afirma em Fp 4.19: “O meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus.”

· PROTEÇÃO – diz Pedro, 1 Pe 5.7-9: “Lancem sobre ele [Deus] toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês. Estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar. Resistam-lhe, permanecendo firmes na fé, sabendo que os irmãos que vocês têm em todo o mundo estão passando pelos mesmos sofrimentos.”

· ESPERANÇA – Em suas últimas palavras de revelação, o Senhor Jesus declarou: “Eis que venho em breve! Feliz é aquele que guarda as palavras deste livro.”

Fora da Escritura há engano e trapaça. Reafirmemos: ‘Sola Scripturae, Sola Veritas!”

P. Victor H. Michel (28/10/2020)

21 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo